segunda-feira, 20 de julho de 2015

Dia do amigo

Então...
Depois que criaram este "dia do amigo" sempre paro para refletir sobre o tema...
Para este ano, a conclusão é: não, não se faz mais amigos como antigamente... 
Antigamente, entenda que é qualquer tempo em que se pode ter a pessoa querida e chamada de amiga por perto, sem muitos empecilhos, sem hora marcada, sem ter uma comida pra dar sabor a visita, uma roupa nova pra ela reparar, a casa limpa pra evitar um comentário depois, mesmo que seja seu hábito deixá-la limpa, tem que ter uma faxina, os cabelos arrumados, etc, etc, etc , como agora tem que ser para receber os "amigos" de hoje em dia... Detalhe que, a maior parte destas exigências são mesmo desta besta chamada Adulto que mora dentro de mim agora...
Lembro tanto de estar de camisola, cabelo desgrenhado, casa sendo limpa, receber um assobio na janela e, bastava aparecer para "autorizar" a entrada ou de descer assim mesmo pra receber os de antigamente...
Ai, quantas saudades... de não falar nada, de rir de tudo e de nada, de dizer sim e não sem julgamentos, de poder ser sempre a mesma e tudo ficar igual, de ter sempre onde ir ou estar...
É... mas até estes amigos de antigamente já não existem mais, um bichinho chamado Tempo, de sobrenome Distância, levou-os para bem longe e estou me virando aqui com os novos e bem poucos que o Sr. Adulto aceita.
Para evitar "crises", até por que amigo mesmo não se melindra, ratifico que são novos, poucos e Bons.
Peço a Deus, todos os dias, que me dê sabedoria para aceitar que a vida é dinâmica, que eu mudo e tudo a minha volta também, inclusive e principalmente as pessoas, suas prioridades, seus conceitos e seus amores. 
Agradeço a Deus por todas as pessoas que um dia tiveram o título de "amigo" na minha vida, pelas que ainda tem e por todas que ainda terão.
Danielah Teles

Nenhum comentário:

Postar um comentário